Babaji's Kriya Yoga
Babaji's Kriya Yoga Images
English Deutsch Français FrançaisEspañol Italiano Português PortuguêsJapanese Russian Bulgarian DanskArabic Farsi Hindi Tamil Turkish

 

Conquistando e Preservando

 

Por

M. Govindan Satchidananda

 

Estamos engajados, individualmente e como um grupo, em conquistar e preservar a Auto-Realização (Self Realization). Existem momentos, enquanto praticamos ou mesmo espontaneamente, em que a verdade evidente do Self (Eu Superior), da Realidade Absoluta, “Sat Chit Ananda”, o Ser Absoluto, consciência e alegria (graça), resplandece em nós. Nestes momentos, nós centramos a nossa consciência no sujeito “Eu Sou”; essa consciência brilha, vem para o primeiro plano e nossa experiência, esteja no plano físico, emocional, mental ou intelectual, se desvanece em segundo plano e se torna o objeto.

Quando nos identificamos com quem realmente somos, e não com a fantasmagoria das nossas experiências, nós somos Um. Não existe absolutamente a menor dúvida sobre isso. Radiante auto-consciência que vê apenas seu Eu Superior (Self) em toda parte. Neste instante, não há nenhum conflito entre onde estamos e onde gostaríamos de estar. O desejo cessa. A mente se acalma. Não há nada mais a fazer, aprender ou se tornar. Apenas felicidade.

Entretanto, em outros momentos, essa consciência do Eu Superior (Self) se desvanece no segundo plano, enquanto permitimos que a mente se mova para o seu padrão habitual de se identificar com o que não é: preocupações, desejos, experiências sensoriais, várias emoções e pensamentos. Falamos para nós mesmos que queremos a Auto-Realização, ou Realização em Deus, mas estamos mentindo para nós mesmos toda vez que nos permitimos nos identificar com o objeto da experiência e não com a própria consciência. Assim, muitas pessoas recebem a iniciação e então se perguntam “por que eu ainda não me Realizei em Deus?” Acham que, simplesmente por aprender a usar as ferramentas oferecidas pela Yoga, irão realizar suas aspirações. Mesmo que as ferramentas e as aspirações, embora enfraquecidas, possam sobreviver, o que falta é a vontade de se aplicar momento a momento. Não é o que você fez no último ano, ou o que você pretende fazer mais tarde que é importante no campo da yoga e da Auto-Realização, mas o que você está fazendo a cada momento. Você pode escolher trazer a consciência para cada ato, em todos os momentos da vida cotidiana, ou permitir que seus velhos hábitos de distração, inércia e inconsciência dominem a sua vida.

A prática da Yoga é lembrar você constantemente a se manter centrado e consciente. A se identificar com o “Eu Sou” e ver a sua experiência como um show passageiro, sem se identificar ou se apegar a ele. Seja com as posturas, os pranayamas, meditação, mantras, bhakti yoga, jnana ou karma yoga, o propósito é o mesmo. Lembrar e treinar sua consciência a permanecer pura e livre, até que isso se torne espontâneo e sem esforço algum. Devido aos hábitos da mente isso requer esforço por um longo período. Qualquer pessoa pode esperar por fracassos, mas deve considerá-los como degraus para o sucesso. “Se você não desistir, estará destinado a atingir a sua meta um dia.”

Em última instância, a prática yogi tem como propósito saber, sem nenhuma dúvida, a resposta para as seguintes questões: “Quem Sou Eu?”, “Quem se preocupa?”, ”Quem sente emoção?” ou “Quem é que está reagindo dessa maneira?”. Saberemos a resposta quando percebermos, pela luz da consciência pura, a imperturbável essência do nosso ser, o “Eu Sou” diferenciado do ser pensamentos, emoções e experiências. Este Self puro é encontrado facilmente toda noite durante o sono profundo. Quem não tem a expectativa de se encontrar durante o sono: é um momento universal de alegria. O sono profundo é abençoado. Ele é também experienciado em meditação profunda ou sempre que conseguimos nos centrar, seja em uma postura ou em qualquer outro momento.

Assim, conquistar e manter essa Auto-Realização é uma questão de torná-la prioridade momento a momento. Não procrastine, não deixe para depois. Faça cada momento da sua vida valer, como se fosse o último. Faça de cada evento, mesmo que mundano e insignificante, uma oportunidade para se centrar e praticar a auto-consciência. Perceba como os velhos hábitos tentam distrair ou se sobrepor à sua auto-consciência. Monitore a sua respiração: ela vai indicar quando você já não está mais presente.

Deus não está tão distante. É você que está ausente, perdido em seus sonhos. Celebre a Presença estando presente. Saiba que existe apenas Um Ser Absoluto permeando todo o universo. Seja consciente e assim, seja feliz.

 

Todos os direitos de autor reservados por

Marshall Govindan

Copyright © 2004

«Kriya Yoga Publications»

St. Étienne de Bolton, Québec, Canadá

© 1995 - 2017 - Babaji's Kriya Yoga and Publications - All Rights Reserved.  "Babaji's Kriya Yoga" is a registered service mark.